Notícias

A- A+

Prevenir ainda é o melhor remédio

04/2017

Fatores de risco podem ser ambientais ou hereditários

Assessoria de Comunicação - Unimed Maceió Dra. Fabrísia Coutinho Lôbo Cruz: “Aproximadamente um em cada três casos dos tipos mais comuns poderia ser evitado”

Dra. Fabrísia Coutinho Lôbo Cruz: “Aproximadamente um em cada três casos dos tipos mais comuns poderia ser evitado”

O Dia Mundial de Combate ao Câncer é lembrado anualmente em 08 de abril. A data foi criada pela Organização Mundial de Saúde (OMS), com o objetivo de conscientizar a população sobre a importância da luta contra a doença, que atinge milhões de pessoas. A cancerologista cooperada da Unimed Maceió, Dra. Fabrísia Coutinho Lôbo Cruz, explica que a prevenção ainda é o melhor caminho para reduzir os riscos de desenvolver a patologia.

Os tipos mais incidentes no mundo são: pele não melanoma, pulmão, mama, intestino e próstata.  Para o biênio 2016-2017, a estimativa aponta a ocorrência de cerca de 600 mil casos novos no Brasil.

“Os fatores de risco podem ser ambientais ou hereditários. A prevenção engloba ações como a adoção de um modo de vida saudável e evitar a exposição a substâncias causadoras de câncer. Aproximadamente um em cada três casos dos tipos de câncer mais comuns poderia ser evitado, ou seja, para cada 100 ocorrências, 33 poderiam ser prevenidas, segundo os relatórios do Fundo Mundial para Pesquisa Contra o Câncer e do Instituto Americano de Pesquisa em Câncer”, afirma Dra. Fabrísia Coutinho Lôbo Cruz.

A melhor forma de se prevenir:

- Não fumar

- Ter uma alimentação saudável, rica em frutas, legumes, verduras, cereais, e pobre em alimentos gordurosos e açucarados

- Realizar atividade física regular

- Manter o peso corporal adequado

- Evitar a exposição a vírus carcinogênicos sexualmente transmissíveis (como HPV, HIV e o vírus da hepatite B)

- Evitar o consumo de bebidas alcoólicas