Notícias

A- A+

É possível retardar a calvície

03/2017

Tratamento, quando aplicado no início, protela o aparecimento da alopecia

Dra. Maria Inês Costa Machado Gomes: “Caso o paciente tenha, na família, antecedentes com calvície, deve ficar atento aos sintomas”

Dra. Maria Inês Costa Machado Gomes: “Caso o paciente tenha, na família, antecedentes com calvície, deve ficar atento aos sintomas”

A calvície pode ser um pesadelo para muita gente, especialmente os homens, que costumam ser mais afetados com a queda de cabelo do que as mulheres. De acordo com a dermatologista cooperada da Unimed Maceió, Dra. Maria Inês Costa Machado Gomes, o problema é progressivo e de origem genética, mas pode ser retardado com tratamento precoce.

Nestes tempos de culto exacerbado à beleza, a calvície é, muitas vezes, motivo de baixa autoestima, principalmente, quando ocorre em pessoas mais jovens. “Esse problema não tem cura, mas tem controle. Não é possível parar o processo, contudo, pode ser retardado com tratamento precoce, levando seu aparecimento para uma idade mais avançada”, explica a especialista.

De acordo com dados da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), a queda de cabelo é um dos problemas recorrentes em consultórios dermatológicos no país.  “A calvície é progressiva e de origem genética, portanto, caso o paciente tenha, na família, antecedentes com calvície, a exemplo de avô, pai, tio, irmão, deve ficar atento aos sintomas, como afinamento dos fios e redução do volume com visualização do couro cabeludo. Quanto mais precoce o início do tratamento, melhor o resultado de retardamento da calvície”, afirma Dra. Maria Inês Costa Machado Gomes.