Notícias

A- A+

Doença atinge até 30% da população

04/2017

Patologia se caracteriza pelo acúmulo de gordura nas células do fígado

Assessoria de Comunicação - Unimed Maceió Dra. Eleusa Farias: “O consumo abusivo de álcool deve ser evitado”

Dra. Eleusa Farias: “O consumo abusivo de álcool deve ser evitado”

A adoção de hábitos saudáveis é importante não só para prevenir doenças crônicas, como também para evitar patologias "silenciosas", cujos sintomas só aparecem em estágios mais avançados. Um exemplo disso é a Esteatose Hepática, mais conhecida como gordura no fígado.  A gastroenterologista cooperada da Unimed Maceió, Dra. Eleusa Farias, afirma que uma dieta balanceada, evitando o consumo de álcool, e o aumento da prática de exercícios físicos são hábitos para evitar o aparecimento dessa doença.

A Esteatose Hepática é o acúmulo de gordura nas células do fígado, representada principalmente na forma de triglicérides. “Atualmente, calcula-se que essa alteração seja encontrada em 20% a 30% da população mundial. O problema pode ser de origem primária, mais frequente e preocupante, relacionada a doenças como diabetes mellitus, obesidade e hipertensão arterial - ou secundária, relacionada ao álcool e ao vírus da hepatite C”, explica a médica.

Para prevenir a formação de gordura no fígado,  Dra. Eleusa Farias afirma: ''A perda de peso é essencial no tratamento, exigindo mudança dos hábitos alimentares e prática de atividade física regular. O consumo abusivo de álcool, principal causa da esteatose secundária, deve ser evitado”.