Notícias

A- A+

Cuidado com o “pescoço tecnológico”

01/2018

O ortopedista da Unimed Maceió, Dr. Thiago Araújo Leão, dá dicas para evitar o problema

Assessoria de Comunicação - Unimed Maceió Dr. Thiago Araújo Leão destaca que o desgaste na coluna afeta adultos e também jovens, que costumam passar horas seguidas no smartphone

Dr. Thiago Araújo Leão destaca que o desgaste na coluna afeta adultos e também jovens, que costumam passar horas seguidas no smartphone

O uso de tablets e smartphones é um hábito comum na vida pós-moderna. Porém, a exposição prolongada pode causar diversos danos à saúde. Um desses riscos é o desenvolvimento de uma síndrome chamada “pescoço tecnológico”, que ocorre com o uso a longo prazo do aparelho portátil em postura inadequada.
 
O ortopedista cooperado da Unimed Maceió, Dr. Thiago Araújo Leão, dá dicas para evitar esse problema. É importante ressaltar que o desgaste na coluna não é limitado a adultos, podendo ocorrer entre os mais jovens, que costumam passar horas seguidas utilizando smartphones.
 
O primeiro sintoma é sempre a dor, na região superior das costas e no pescoço, podendo inclusive causar alterações musculoesqueléticas que afetam o pescoço, e até os braços e as mãos.
 
“Tentar posicionar o aparelho na altura dos olhos, fazer pausas frequentes e criar uma rotina de exercícios podem ajudar a amenizar o problema. Se você estiver sentindo dores na região cervical (coluna-pescoço), procure um especialista em ortopedia, pois ele saberá o melhor tratamento a ser seguido”, afirma o médico.